Notícias

O que eu posso dizer? Ainda não estou nada bem… nem sei se quero ficar!
Sabem a história do filho pródigo? É, aquela da Bíblia… é minha irmã. Eu sou o filho mais velho, o certinho, o paladino correto com escudo de estrelinha e visor ótico. Bem, voltando a minha irmã… ela e a pródiga que não retornou, na verdade não sei se ela voltará para casa mas… ela já é a preferida da mãe, sabem.
Porque eu deveria me importar? Pensei nisto ontem. Porque? Eu sou o filho mais velho, eu vivi e me preparei para isso, eu não exijo, não discordo, não discuto. Doei o sangue e as vísceras porque este é o papel do irmão mais velho. Enquanto o pródigo se delicia com banquetes e sodomias nas melhores estalagens das maiores cidades, o mais velho ara os campos.
O que eu quero então? … queria saber se para o mais velho alguma recompensa está reservada.

– Vc precisa de menos preocupações.
– Tlvz seja isso que eu queira, me livrar delas, fugir, sei lá…
– É soh descobrir um bom jeito de solucioná-las…
Isso ficou martelando na minha mente. Solucionar.

Ainda espero mudanças… de ares, de situação. Estou triste com todos os acontecimentos do início da semana, e não consigo escolher as palavras certas para dizer isto… talvez nunca consiga. Melhor fugir?
Amanhã tenho uma festa para ir… o aniversário de quinze anos da “menininha de doze”. Explicando: eu conheci ela quando não tinha nem bem doze, apesar de aparentar ser mais velha, linda como ela só. Conseqüência: me apaixonei por uma “menininha de doze” que amanhã faz quinze.
O tempo passa. Os sentimentos mudam, ficam para trás com as lembranças. Mas como velhos fantasmas e sombras adormecidas eles voltam. E assim ele voltou quando ela virou-se para mim e disse: – Dia 17 vou dar uma festa de aniversário em Jaraguá. Você vai, né?.
E é este maldito que nos tira a concentração, que derruba-nos as defesas.
I wish not to fall again.


Deixar uma Resposta