Notícias da Viagem

Foi bom… eu adorei ter ido a Jaraguá. Cara, a cidade é muito massa, para queles que não gostam de muito agito é verdade. Mas como este é meu caso, eu adorei a cidade. Adoraria morar lá embora a distância de certos amigos fosse me ferir um pouco. Outros parecem já não importarem-se mais com a minha presença.
A festa foi bem familiar e altamente discreta. A aniversariante estava linda (tá, eu sou suspeito para falar), mas eu não caí. Não dessa vez. conheci outras amigas dela e revi umas que a muito tempo eu não via. Uma delas, a Flora, cresceu prá caramba. Para terem idéia eu a chamava de hobbit por causa do tamanho e do rostinho sempre sorridente de criança levada. Não tem mais nada de criança naquele rosto, Dio Santo. Isto me surpreendeu muito, mas nada além disto. Conversamos como velhos amigos.
E-mails novos da Dani… cheio de desculpas e broncas. Coisas que eu precisava ouvir.

Conclusões?
Não mudei nem um pouquinho. Ainda estou com sede de novos ares, de uma ânsia pela chegada do frio e da noite. Em vários momentos durante a festa me senti deslocado, e me mantive distante ou sozinho. Assustei a anfitriã que nunca havia me visto assim melancólico.
Minha irmã esteve em casa ontem e eu cheguei somente depois da saída dela. Sem “Feliz Aniversário” para ela este ano. Não que eu não me preocupe, mas não estou fazendo tanta questão da parte da família que me considera pouco. Meu irmão quebrou o braço… ele sempre tem os piores acidentes. Vai receber um novo e brilhante parafuso de titânio. Falando sério, estou orgulhosos do jeito que ele está lidando com isto. A maturidade deles me surpreende. Talvez logo logo eu deixe de ser o “irmão mais velho”.
Na semana passada, cercado em meio a uma batalha, um grande amigo apoiou-se em minhas costas, buscando proteção e dando-me cobertura. Sem perceber virei-me depressa e apunhalei-o com minha nova lâmina. Sangue em minhas mãos, sangue que eu não queria. Ataques de oportunidade ao léu. Amaldiçoado seja.
Jaraguá me deixou lembranças boas e pequeninas farpas sobre as quais quero escrever em breve. Deixando algumas coisas claras sem querer: Você cresceu e, mal notei… como o sol se põe você em meu peito se apaga.


Deixar uma Resposta