Notas sobre o findi:

Na sexta tivemos o encontro do Desafio Italiano’s. Foi legal apesar de alguns contratempos. Em seguida fui para o Open, mas acabei papeando com a galera até às 4 da matina sem entrar. Muitas idéias novas para o Manual.
No sábado, recepção arquidiocesana. Me senti nos bastidores de uma real coroação medieval, com direito a damas, pajens e muitos, muitos clérigos. Minha ordem usava uma batina simples branca com um paramento dourado. Muita pompa.
Ferio, Dai e a kawaiizissima Xelly me carregam para Balneário. Deixo a garota de sobretudo com um grande olhar de questionamento. Engraçado.
Ah, chamei a Carolina de Ana. hauhauahuahuahauhau… Carolina é Catarina que é Ana.
Ainda fui ao Open e quase quebrei meu pescoço. Troquei umas idéias com os guitarristas sobre metalz. Eles disseram ser uma pena não poder tocar nem um Iron com liberdade.
Ontei mosqueei em casa. Fui até o Toni para bater papo e conseguir algumas idéias para uma possível campanha de Castelo Falkenstein.
Esperava poder ir ver a defesa de tese do meu irmão hoje, mas foi adiado para quarta. Ainda assim vou tentar. Ao meio-dia, fui comprar Love Hina, e na loja de CDs ao lado da banca estava tocando Sonata Artica. Alguém acredita? Tou cantando até agora.
Encontrei o Guilherme e discutimos muito sobre anime e mangá. Li A Paixão do Arlequim. Preciso escrever… Walhalla. E um e-mail para Dani. Muita coisa a contar.


Deixar uma Resposta