Decisão

Uma terrível ansiedade invade minha alma,
traz a minha mente uma culpa que pouco posso suportar,
Serei o arauto da tua maldição?

Meu coração jaz imóvel, morto
e minha alma negra desfaz-se em cinzas
ainda assim meu amor é o pouco que resiste.

Ouço teus passos decididos, rápidos em minha procura
e me amaldiçoo por te amar tanto
sabendo que terei-te pela eternidade,
uma lembrança não-viva do meu crime.

Deixo cair ao chão a rosa que colhi,
bela e rubra como o teu sangue
que logo escorrerá e do qual
eu me deliciarei tal qual um vinho profano.


Deixar uma Resposta