nov 10 2003

Lavinia (LVNA)

Ela continua lá,
altiva, esplêndida, magnifíca.
Dirige o olhar sedutor a todos
que lhe dedicam um breve elogio
ou uma longa serenata.
Esconde-se por detrás dos véus,
e foge das vistas,
furtiva, lasciva, esquiva.
Ela conhece,
e delicia-se por conhecer,
a sua capacidade de sedução.
Demonstra claramente,
mordendo os lábios,
desviando o olhar,
ou remexendo os longos cachos.
Doce e fria,
dona de uma beleza ímpar,
feiticeira cruel,
que nos prende em seus encantos
dos quais não há libertação.

› Continue lendo


nov 10 2003

esclarecendo…

Não estou mudando o meu jeito de agir. Bem, a verdade é que estamos mudando um pouco todos os dias, mas não estou na forja novamente.
Estou arrumando o quarto, mudando algumas de minhas coisas. Jogando algumas no lixo, reciclando outras.
Não esperem um novo layout do Caindo, nem a ausência de prosas e poesias, porque elas ainda estarão aqui… enquanto eu estiver em queda.

› Continue lendo