nov 18 2003

Minhas asas

Não sei bem como descrever o momento, a situação que estou passando. Não há dor, mas a melancolia permanece. Não é culpa dela, mas a felicidade não consegue me atingir de todo. Não consegue.
Perdido em meus próprios caminhos, em um reino de névoas que eu criei.
Quero escrever, mas não há muita inspração. Talvez depois de hoje.
Sinto um frio confortável, uma dor suave que preenche minh’alma. Saudades… saudades de algo que jamais possui.
Minhas asas.

› Continue lendo