Sváss

– Entendo que é possível olhar nos olhos de alguém – ouvi-me dizendo – e de súbito saber que a vida será impossível sem eles. Saber que a voz da pessoa pode fazer seu coração falhar, e que a companhia dessa pessoa é tudo que sua felicidade pode desejar, e que a ausência dela deixará sua alma solitária, desolada e perdida.
Ela ficou quieta durante algum tempo, apenas me olhando com uma expressão ligeiramente perplexa.
– Isto já lhe aconteceu, lorde Derfel? – perguntou enfim.
Hesitei. Sabia quais eram as palavras que minha alma queria dizer, e sabia as palavras que a minha posição deveria me fazer dizer, mas então disse a mim mesmo que um guerreiro não florescia com a timidez, e deixei que a alma governasse minha língua.
– Nunca aconteceu até este momento senhora. – Foi necessário mais coragem para fazer esta declaração do que eu jamais necessitara para romper uma barreira de escudos.
– O Rei do Inverno, Quarta Parte



Deixar uma Resposta