abr 8 2004

O Cravo brigou com a Rosa

– poesia a duas penas
Milady Makura Heartilly e Sir Véxo Wingless

O Cravo brigou com a Rosa
e ofendeu a honra da bela menina
mas ela desafiou-o a um duelo…
olhares cruzados, uma lâmina em cada bainha.

Debaixo de uma sacada
foi o local combinado
olhares mórbidos e sorrisos trancados
até desembainhar a primeira adaga

O Cravo saiu ferido
pois logo que para ela avançara,
num impulso precipitado
o punhal oposto seu braço arranhara.

A Rosa despedaçada
com seus olhos mel em lágrimas molhados
pois quanto mais tentava aparentar nada
mais assutada com a situação se dava

O Cravo ficou doente,
inflamou-se o pequeno ferimento
e caiu de cama ao chegar do poente
muito mais por dor do próprio arrependimento.

A Rosa foi visitar
muito embora não o desejasse
penalizada com ele ficou a olhar
espantada a lamentar-se

O Cravo teve um desmaio
assim que a bela entrou em seu quarto
com seus olhos faiscando tal qual um raio
por um momento pensou que teria um enfarto.

A Rosa pôs-se a chorar
mas não de tristeza ou compaixão
apenas chorou com triste ar
como perdera tanto tempo em vão?

› Continue lendo