maio 31 2004

Disciplina

Os dias tem sido tão frios… e o calor de um abraço nunca foi tão querido, desejado… embora eu tenha a doce certeza (ou intuição) de que terei um neste inverno.
O final de semana trouxe preocupações, mágoas desenterradas, assuntos inacabados, repouso, recuperação, saudades e calorosos afagos, além de largos sorrisos. Eu vejo uma luz despontando dentre as nuvens no horizonte e sabe de uma coisa… mesmo que eu não possa chegar a ela, eu vou correr em sua direção. Enquanto houver forças.
As recordações me trazem sorrisos bobos e eu estou me disciplinando para ser menos arrogante e mais humilde. Têm funcionado.
Ainda me dói a alcunha de mesquinho e egoísta mas… sinceramente, é bom ter algo para dizer que é meu, mesmo que sejam as penas de minhas asas dilaceradas.

› Continue lendo


maio 28 2004

meus Horizontes…

Eu almejo o Horizonte. Não o horizonte, um marco fixo no extremo de minha visão; mas um objetivo inalcançável, que se afasta um passo a cada medida que percorro.
Ainda assim eu almejo meus Horizontes, e tenho lutado por eles. Desanimei por tantas vezes, e por tantas eu vi minhas forças recobradas nos amigos que me apoiam, que me impulsionam. É estranho, mas gratificante ver o modo como eles defendem a minha luta, mesmo sabendo que ela nunca terá um fim.
Porque lutar uma batalha que não se pode vencer? Porque buscar algo que não se pode ter? Uma amizade idílica, um amor perfeito, a demontração sincera de sentimentos e a preocupação com o bem-estar daqueles que me são caros? Não, não sou um messias, mas eu quero lutar por fazer do meu mundo (orgulho?) um lugar melhor.
Eu a venço e a perco um pouco a cada dia, e sinto prazer em cada movimento, em cada passo que dou rumo ao meu obejtivo infinitamente distante.

› Continue lendo


maio 27 2004

Banshee

She was waiting for him by the low wall which bounded the fields from the road. A young woman, her grey garments covered in snow, ice glittering in her hair and eyes. She was terrifyingly beautiful. Her face was small and oval, her eyes huge and slightly slanted and her lips were peeled back from unnaturally long teeth. She raised her arm and beckoned to him.

Apesar do nome do conto se referir a outro conhecido, me lembra demais a Amanda, ainda mais quando ela grita. Um dos melhores contos do livro, com absoluta certeza

› Continue lendo


maio 26 2004

Épico

Espada erguendo altiva aos céus, refletindo os raios carmesim do céu poente. A armadura prateada espelha as escamas vermelhas do gigantesco monstro que ruge a sua frente. Ao longe as bandeiras tremulantes das tropas que marcham e o ribombar dos tambores de guerra.
Seus olhos de um profundo azul possuem um ar preocupado. Não pela batalha heróica que desempenhará. Não pelo rumo que a guerra seguirá. Preocupa-se com sua noiva, que observa o poente das janelas solitárias do castelo, cercada por uma imensidão de cortesãos que passam por ela como fantasmas.
Preocupa-se pelo presente que prometera a ela, mesmo sabendo que tudo o que ela deseja mais é revê-lo em segurança; preocupa-se com a porta de seu quarto que deixou de consertar; com o bordado que ela não teve tempo em mostrar-lhe.
O que representa uma guerra dracônica diante de todos os pequenos pormenores da vida de um cavaleiro?

› Continue lendo


maio 24 2004

Despedida

.versão I

– Lembra de quando você disse que nunca iria acabar? Eu acreditei – ouvi você dizer – em cada palavra.
Pestanejei e toquei sua mão. Tomei-a entre as minhas. Você ficou sem palavras e então eu disse “Adeus”. Senti seus lábios tocando meu rosto, uma carícia que doeu mais do que qualquer tapa que houvessemos contido.
Você deixou minha mão deslizar dentre as suas e, voltando-me para o outro lado caminhei rua abaixo, com a visão turva pelas lágrimas. Eu ainda me perguntava porque terminávamos.

.versão II

Eu não sabia exatamente o que dizer. Tomei fôlego e desabafei:
– Lembra de quando você disse que nunca iria acabar? Eu acreditei em cada palavra, mas…
Parei por um momento, meu coração batia acelerado. Você pegou minha mão e com os olhos baixos disse “Adeus”. Surpreso, levei sua mão a meu peito e beijei suavemente seu rosto.
Procurei os seus olhos, mas você os manteve distante. Sem saber o que dizer, desvencilhou-se e caminhou para longe, levando meu sonho com você.

baseado em Tallulah, Sonata Arctica

› Continue lendo


maio 22 2004

meloDrama.2

meloDrama.2
escrito a dois anos e meio, no auge da minha monocromaticidade

lembro da Daniela… cadê você hoje? porque não me responde? não quero ficar sem uma estrela para me guiar.

desembainhei a espada novamente, pois um dragão é pouco e quero fazer por merecer uma princesa, algum dia. mesmo que não possa

› Continue lendo


maio 21 2004

Dragon Quest

E então eu estava enfrentando um dragão, por cerca de 24 horas. Foi uma luta longa e difícil, mas não desassistida. Foi um bom trabalho, exaustivo, mas muito bom e,… no final nós vencemos.
Eu fico contente.

Descansei da melhor maneira que podia, nos braços de uma princesa.

› Continue lendo


maio 18 2004

“um problema por vez”

um dia eu aprendo

› Continue lendo


maio 17 2004

Uma Noite para Recordar

a menina mais bonita da turma

› Continue lendo


maio 16 2004

To Do List:

1. Transformar honra em orgulho;
2. Recuperar a humildade;
3. Destruir a arrogância.

› Continue lendo