Despedida

.versão I

– Lembra de quando você disse que nunca iria acabar? Eu acreditei – ouvi você dizer – em cada palavra.
Pestanejei e toquei sua mão. Tomei-a entre as minhas. Você ficou sem palavras e então eu disse “Adeus”. Senti seus lábios tocando meu rosto, uma carícia que doeu mais do que qualquer tapa que houvessemos contido.
Você deixou minha mão deslizar dentre as suas e, voltando-me para o outro lado caminhei rua abaixo, com a visão turva pelas lágrimas. Eu ainda me perguntava porque terminávamos.

.versão II

Eu não sabia exatamente o que dizer. Tomei fôlego e desabafei:
– Lembra de quando você disse que nunca iria acabar? Eu acreditei em cada palavra, mas…
Parei por um momento, meu coração batia acelerado. Você pegou minha mão e com os olhos baixos disse “Adeus”. Surpreso, levei sua mão a meu peito e beijei suavemente seu rosto.
Procurei os seus olhos, mas você os manteve distante. Sem saber o que dizer, desvencilhou-se e caminhou para longe, levando meu sonho com você.

baseado em Tallulah, Sonata Arctica



Deixar uma Resposta