set 8 2004

Na Mão Dela

Não existem palavras para o hoje…
Queria falar a todos do pequeno desenho na minha mão esquerda, quer dizer, na mão dela; queria falar dos olhos dela presos aos meus, dos seus braços me pressionando forte e minha mão arrumando-lhe os cabelos. Ela diz que não quer que eu aprenda e eu não quero ela de outro jeito. Queria falar do amor, como falam os poetas, mas minha língua enrola-se e minha mente não consegue dar rumo ás idéias.
Me resta somente aquele frio cortante da ausência, e um doce conforto de um futuro incerto

› Continue lendo