set 21 2004

Cumplicidade

Areia corre… escorre por dentre os dedos
o passado a escoar lentamente,
mágoas vazando, esvaindo
e carregando as boas lembranças consigo.

Em meu íntimo grito não!
Discordo, nego e renuncio
mas minhas mãos permanecem abertas
impassíveis a minha vontade.

Sei que posso… que ainda posso,
vencer a cegueira, a surdez, a paralisia,
tomar por força meu próprio destino.

Mas a coragem é inibida
pela estranha dor familiar
da injustiça em olhos queridos.

› Continue lendo