abr 5 2005

Agora o Frio

Eu me sinto tão bem com o frio da manhã; estou disposto e tranqüilo. Notei que o frio opera mudanças em meu ser, trazendo uma estranha singeleza; algo branco e plácido ou negro e sombrio; e ambos ao mesmo tempo. Mas não há turbulência ou agitação, somente uma suave melancolia

› Continue lendo


abr 5 2005

Sozinho?

Cortes, arranhões, lascerações. Mas eu havia derrotado a fera; ao menos subjugado ela. E a batalha me deixou exausto e ferido, e eu novamente me recolhi à escuridão e ao frio; e eles eram a minha casa e eu sentia uma estranha familiaridade com a rocha fria.
Mas também para as sombras ela me seguiu; chegou de mansinho e me envolveu em seus braços. E a noite foi nosso manto e o vento nosso cúmplice…

› Continue lendo