O Monstro

– Crônicas de Ethrü

Lá debaixo daquele monte, nas cavernas que se extendem pelas entranhas da terra vive um monstro. Eu o vi certa vez, então vocês podem acreditar. Ele era alto, e naquela época isso queria dizer muito mais alto do que eu. Não havia homem que pudesse medir forças com ele; não em seu próprio território.

Eu o encontrei lá, no fundo de uma das cavernas, sentado e com a face enterrada nas mãos. Era magro e possuía as pernas compridas, a pele áspera era marrom e os cabelos lhe caíam compridos e desgrenhados por sobre os ombos. Mas foi sua face o que mais me aterrorizou: possuía uma testa larga e comprida, o nariz grande e torto, e os grandes olhos verdes que faiscavam na escuridão.

Ele se ergueu num salto e correu atrás de mim; mas naquela época eu era pequeno e ágil e ganhei a superfície antes dele. Mal sabia e que ele correria ainda mais rápido fora da opressão das cavernas. Eu podia sentí-lo em meus calcanhares, seu hálito horrível sobre mim; mas então desapareceu.

Ainda hoje não encontro explicações para o fato, mas sobre a colina lancei um último olhar para os montes e pude vê-lo, de pé sobre uma rocha, me fitando solitário


Uma Resposta para “O Monstro”

Deixar uma Resposta