Sangue que o Azulejo Mancha

Ela parece feliz. Dá para ver pela mudança nas cores e nas imagens =) Isso me agrada, me dá um certo orgulho… e um motivo.
Não que eu tenha deixado de me considerar monstruoso e rude, como muita gente acreditaria.
Inúmeras prosas e poesias a postar; coisas antigas que eu preciso externar.

Sangue que o azulejo mancha…
Sangue que o azulejo mancha,
conseqüência de uma noite inquieta,
povoada dos quimerismos,
de sombrias manifestações oníricas,
faeries que me conduzem ao erro,
a enganação e a perda.

Ah, uma imagem que valeu a pena.



Deixar uma Resposta