Furto

Dos outros roubo a alegria,
de seus sorrisos minha satisfação,
orgulho, instantânea felicidade.
Furto sem ser rude,
com a sutileza de um cortesão
abocanho o que posso e fujo.
Corro para longe destes,
para que não me descubram
sorvendo-as como se fossem minhas.
As minhas, estas sim,
todas outrora devoradas,
queimadas ou despedaçadas


Deixar uma Resposta