dez 2 2006

Não deve ferir o que não pode matar

Mas eu discordo… e continuo apontando a faca contra meu peito. Mas não alvejo o coração, cirurgicamente eu arranho meus sentimentos, e os ponho todos em revolta. Um dia talvez tenhamos que batalhar verdadeiramente, mas por enquanto meu sadismo me domina.

› Continue lendo