Sobre a Admiração (e quanto injusta pode ser)

1. Ás vezes fico indignado como as pessoas que eu admiro podem ter momentos fúteis, e me critico como se elas não fossem humanos como eu. Mas é estranho pensar que alguém que valoriza tanto os sentimentos e virtudes dos outros possa argumentar a favor de “ficar com quatro na mesma noite”. Eu sou muito antiquado, creio.
2. Um amigo admitiu me admirar antes mesmo de me conhecer, por tudo que falavam de mim. Eu fiquei agradecido por um momento, mas por um momento somente,… pois sabendo que dando razão aos meus atos ele condenava outros pelas suas escolhas; outros a quem eu não ouso condenar, outros a quem ouso eu admirar



Deixar uma Resposta