Livre Enfim

Não estava atento quando Victória surgiu. Passou por ele como se não o reconhecesse e carregou seu sorriso na sacola de compras dela. Havia pães, leite e alguns indispensáveis femininos além do chocolate que levava nas mãos…

Sorria, imagino, sem saber o que ele planejava. Há tempos esperava a oportunidade e estava pronto para ela. Ergueu-se e, ajeitando-me o paletó, a seguiu. Não era longo o caminho até o prédio que morava, mas ele fez o possível para parecer discreto as pessoas que estavam na rua.

Quando soltou a porta do prédio, ele a segurou para que não fechasse. Ela não o viu ou ouviu. Estava com os fones de ouvido. Tinha os olhos fixos em seus cabelos e em seus passos. Obsessão.

A porta de seu apartamento parou. Não sabia como prosseguir, mas revelou lentamente a peça fria de metal em seu bolso interno. Cabeça baixa contra o batente, ouvindo os pequenos ruídos que vinham do cômodo, a sacola deixada sobre a mesa, o fone de ouvido sobre almofada ou sofá, o primeiro alô.

Tremeu ao ouvir sua voz, o peito se fez em farpas de gelo. E então a discussão começou. Não sabia o por quê, mas ouvia claramente os gritos e o choro. O outro falou que daria uma volta, para pensar. Ao tocar a maçaneta a porta voou a seu encontro.

Entrou com o revólver em mãos, queimando-lhe as entranhas. O outro estava cambaleando junto a parede. Atirou. A camiseta encharcou-se de sangue junto ao umbigo; ela gritava.

Voltou-se para ela, a vista borrada, a garganta seca. Ela olhava descrente, por indignação ou surpresa? Novamente olhou para o outro que segurava o ventre com as mãos, agonizando. Disparou novamente, mas errou o alvo e acertou-lhe a perna.

Num ato heróico a garota jogou-se contra ele e contra a porta, afastando-o de seu noivo. Os corpos estavam próximos novamente, os olhos fixos e ele pode ver nela o sentimento que os afastou. Raiva.

Sendo mais alto e mais forte, encurralou-a na parede, mas ela puxou o revólver contra si e colocou-o a altura do peito. Só um tiro – falou entre soluços. Ele ergueu a arma temeroso, jamais sentindo tamanho vazio e temor. Passou-o por entre seus cachos e junto ao seu lábio e então apontou para a boca aberta.

A grande luz o envolveu pouco depois que seu sangue e outros pedaços cobriram a porta e o teto junto a entrada.


Uma Resposta para “Livre Enfim”

Deixar uma Resposta