Resenha: Deathstars – Night Electric Night

Banda: Deathstars
Álbum: Night Electric Night
Estilo: Gothic/Industrial Metal
Gravadora: Nuclear Blast/Laser Company
CD Nacional – simples
Ano: 2009
País: Suécia
Tempo: 54:47
Nº de faixas: 14 músicas.

Home Page Oficial: www.deathstars.net

A banda sueca Deathstars foi criada em 2000 a partir dos remanecentes do Swordmaster, um projeto de black metal e, tendo suas origens no auge do movimento industrial, adotou o estilo reunindo algumas características do gothic, com influências de Rammstein e Marilyn Manson.

O terceiro álbum da banda, Night Electric Night tem o compromisso de apresentar a evolução e maturidade do Deathstars, objetivo alcançado com certas ressalvas. A sonoridade é o ponto forte do álbum, com arranjos bastante energéticos e um instrumental elaborado. Os teclados e sintetizadores ficam em evidência embora a música não esteja tão eletrônica quanto os primeiros álbuns da banda.

O vocal de Whisplasher Bernadotte acrescenta uma característica sensual a música, com evoluções constantes e ritmadas. A estrutura das músicas contribui neste aspecto rítmico, com repetições freqüentes e uma construção composta por três estrofes intercaladas por um refrão rápido. Na letra sobressaem-se temas como o suicídio (ou assassinato) e referências banais a pornografia.

As melhores músicas foram reunidas no início do CD, especialmente a música título Night Electric Night e Death Dies Hard, que são empolgantes e logo se fixam no subconsciente. Chertograd e The Mark of the Gun têm também seus aspectos marcantes, mas neste trabalho minha preferida é Via the End, que pouco tem em comum com o estilo da banda e evidencia uma melancolia pessoal e a quase ausência dos elementos eletrônicos.

Após esta, o álbum retorna rapidamente a um padrão que se segue até o final e, apesar dos riffs interessantes de Opium e o vocal diferenciado em The Fuel Ignites, pouca diversidade é acrescentada no trabalho da banda. A edição Gold do álbum conta ainda com duas versões remixadas da música título e uma Via the End em piano ainda mais dramática que a original. Night Electric Night é um álbum agradável do início ao fim, embora deixe um pouco a desejar na diversidade.

Lançado no início deste ano pela Nuclear Blast, o CD teve todas as músicas escritas pelo guitarrista Nightmare Industries com pequenas participações de Cat Casino e Rikard Löfgren. A qualidade de gravação é excelente, assim como a arte do encarte que possui uma tipografia incomum e um ar retrô.

Formação:
Nightmare Industries – guitarra, teclados
Whiplasher Bernadotte – vocais
Cat Casino – guitarra
Skinny Disco – baixo, vocal de apoio
Bone W. Machine – bateria

Track List:
01. Chertograd
02. Night Electric Night
03. Death Dies Hard
04. The Mark Of The Gun
05. Via The End
06. Blood Satins Blondes
07. Babylon
08. The Fuel Ignites
09. Arclight
10. Venus In Arms
11. Opium
12. Night Electric Night (The Night Ignites Remix)
13. Via The End (Piano Mix)
14. Night Electric Night (Featuring Adrian Erlandsson)


Deixar uma Resposta