Versos calados

Uma florzinha pálida e sem cor,
pétalas descoloridas despencando,
um choro reprimido, coração acuado.

Tentam arrancá-la de seu lar,
romper seu elo com o mundo
e eu não sei como segurá-la.

Ela se aninha em meus braços
buscando a cumplicidade
que somente a amizade dispõe.

Nesta noite chora minha rainha,
e nenhuma estrela há de brilhar
quando até a poesia se cala.


Deixar uma Resposta