Sobre a Desgraça

Gostaria de me explicar brevemente sobre a indignação de ontem.
Existem vários textos que circulam a internet, em correntes ou apresentações extremamente elaboradas e que são falsamente atribuídas a escritores reconhecidos, Shakespeare em especial. Isto me revolta!
Estes textos de auto-ajuda, populares e em termos atuais pouco condizem com a melodramática obra do autor que fala não tão somente, mas em especial, do amor, a dor que o causa, o tempo e a perda.

É possível que ele nunca tenha existido, é verdade, e seus escritos venham de diversos autores reunidos por um agente empresário, ou que seja um pseudônimo para um nome muito mais humilde. Mesmo isto não serve para desvalorizar ou denegrir a magnífica obra do autor.

Dizem que a ignorância é uma bênção, e parece-me que a sociedade atual concorda, alienada ao real, forja uma cultura falsa que tão brevemente estará infundida nos círculos denominados “intelectuais”, como discursos de graduação em bacharelado.
Ops, isso já aconteceu, e eu presenciei.


Uma Resposta para “Sobre a Desgraça”

  • Gio Says:

    Alguém já disse que auto-ajuda é uma forma de masturbação psíquica. Terrível é quando se usa a mão dos outros para isso, como fazem atribuindo esses textos a quem atribuem aleatoriamente.

Deixar uma Resposta