Cão

O cão latiu e abanou a cauda. Era uma criatura enorme e hirsuta, pelo menos sessenta quilos de cão, mas amigável.
– A quem pertence? – o rapaz perguntou novamente.
– Ora, a si mesmo, e aos Sete. Quanto ao nome, não me diz qual é.
Chamo-lhe Cão.

Conversa entre o escudeiro Podrick e o septão Meribald, em O Festim dos Corvos, das Crônicas de Gelo e Fogo – George R. R. Martin


Deixar uma Resposta