Coxo, porém Abençoado

Pondo o gato sobre a mesa de madeira velha, prende-o entre os grossos dedos e com uma velha faca rasga-lhe o pescoço e abdômen.
Recolhe o sangue do animal e sua bile em um prato fundo, e adiciona um perfume suave e uma maçã embolorada.
Esmaga-os. Por fim, banha o amuleto negro na infusão recitando as antigas palavras em frente ao espelho.
A maldição virá, trará com o tempo rugas, talvez um tornozelo quebrado e decepção.
E cobrará seu preço, na medida de três vezes mais…


Deixar uma Resposta