Meus olhos, teus olhos

E quando estiveres perto, arrancar-te-ei os olhos e colocá-los-ei no lugar dos meus; E arrancarei meus olhos para colocá-los no lugar dos teus…

Apesar dos aspectos psicológicos envolvidos, imaginei essa frase de modo meio literal. Com certeza não é o que o autor – Jacob Levy Moreno – queria com isso, mas me senti confortável em entregar, talvez numa bandeja, minhas lentes a outro.

Relembram aspectos do passado, alguém que prevê sua queda no silêncio e na cegueira e uma disposição minha, sempre presente, no sacrificar-me a este alguém.


Deixar uma Resposta