Tchau guria!

Vão ficar as saudades eternas do “oi guri”, entre tantas outras coisas. Vá em paz, Elis!


Deixar uma Resposta