nov 24 2016

Eu tive que deixá-la ir

Eu ainda a via no canto do meu olhar.
Me acompanhava silenciosa, cautelosamente,
me seguindo onde quer que eu fosse.
Me assombrando talvez?

Era feita de sentimentos não resolvidos,
de beijos nunca dados, traição nunca consumada,
repleta de piedade e desejos de bem-estar.
Era como estar de volta.

Quando chegava em casa ela me alcançava na porta.
E enquanto procurava as chaves no bolso,
reinava sobre nós aquele silêncio embaraçoso.
Eu tive que deixá-la ir.

A lâmina tremeu um pouco ao passar pelas costelas,
arranhou a parede ao fundo, manchando-a de carmesim
enquanto ela escorria aos meus pés.
Ainda tão silenciosa.

Arrastei-a para fora e enterrei no pátio em frente,
debaixo de uma árvore que os corvos reclamaram para si.
Revezam-se ao vigiá-la… para que não volte.
Para que encontre seu caminho para casa.


ago 4 2016

Cinnamon cookies

– best fika gift ever

A taste of morning, a taste of when,
something from home, other from then
[ or maybe, others from them?


abr 29 2016

Sinceridade Mascarada

Foxglove trouxe da feira uma rama de hortelã,
também um pé de salsa, coentro, orégano
e uma dose generosa de sinceridade.

Plantou-os e regou-os com cuidado,
e conversou com eles de modo natural,
palavras que não eram proferidas há meses.

A hortelã temperamental murcha e retorna a avivar,
o coentro ás vezes parece querer desistir,
mas é a sinceridade mais difícil de cultivar.

Ela se apega, torna-se íntima e se faz necessária,
e no início da primavera troca suas folhas,
desabrochando as pétalas alvas de pena.


abr 12 2016

Recortes do Exílio

My land has palm trees
Where the thrush sings.
The birds that sing here
Do not sing as they do there.

You want everything
Another world where the sun always shines
And the birds always sing
Always sing…

O primeiro verso vem da versão inglesa para a “Canção do Exílio” de Gonçalves Dias; o segundo de Where the Birds Always Sing do The Cure. Quis experimentar um mash-up.


mar 21 2016

Sobre alonedom, loneless, solitude e outros conceitos pouco aceitos

Society is afraid of alonedom, like lonely hearts are wasting away in basements, like people must have problems if, after a while, nobody is dating them. But lonely is a freedom that breaths easy and weightless and lonely is healing if you make it…
 extrato de How to be Alone, by Tanya Davis.


fev 10 2015

O Tempo

Assim mesmo como as ondas avançam para a praia de pedrinhas,
Assim mesmo nossos minutos correm para seus fins;
Cada qual trocando de lugar com aquele que vem antes.
Em seqüência laboriosa, tudo vai seguindo em frente,
A natividade, uma vez já esteve no apogeu da luz,
Se arrasta à maturidade, onde sendo coroada,
Eclipses maldosos lutam contra sua glória,
E o Tempo, que deu, agora arruina o seu presente.
O Tempo trespassa o florescer que havia colocado na juventude.
E imprime os paralelos na testa da beleza;
Se alimenta das raridades da verdade da natureza,
E nada há que se levante, exceto que sua foice vá podar,
E contudo, aos tempos em esperanças, meu verso se quedará,
Louvando teu valor, apesar de sua mão cruel.

– Soneto LX, William Shakespeare

PS: com alguma inspiração extra por Inbetween Days, the Cure


maio 7 2014

Réquiem pelo Sonho Anônimo


Onde estão as penas
do anjo,
que fora colhido de meus braços
rumo aos céus?
Onde estão suas penas,
lindo anjo?


dez 17 2013

Engaiolado

Anatomy, bird, caged, drawing

São os grilhões que nos prendem,
alçam nossos pulsos e tornozelos
em metal gélido e desgastado,
em compromissos de honra,
[ pesado dever.

São as jaulas que nos restringem,
encerram-nos em nossos ossos,
resistentes como salgueiro-branco,
como os temores que cultivamos,
[ amores que sofremos.

Tal qual nos restringem, nos afogam,
sufocam os impulsos de vôo e liberdade
e descolorem a chama do incondicional.

Quando é que quinze minutos
se transformam numa vida de tortura,
a doação se torna obrigação?


ago 30 2013

Sob as Cores…

A minha frente a realidade se desfez,
a fina camada de tinta sobre o mundo
descascou, desprendeu-se e caiu.

Como folhas amareladas pelo outono,
largadas ao solo acumularam diversos tons
a serem pisoteadas por mim.

Sob a camada que caiu somente uma sombra,
estruturas e pinceladas apressadas
num cinza verdadeiro.

De forma que, desfeita a ilusão
permanece somente o meu velho feudo,
pintado nas cores de seu senhor.


nov 6 2012

As que pedi ontem…

Estranho quando ela me chama de “meu gato“,
com um sorriso singelo me clama para si
e no decorrer de um beijo demorado
me torna parte de sua vida.

Eu, que outrora a reneguei(?)
me percebo desejando sorver dela a alegria
de um encontro noturno, camisas brancas
e outro beijo furtado.