abr 19 2016

Desilusão

The feeling is more than I’ve ever known
I can’t believe it was just an illusion
– The Lost Song Part 2, Anathema

As paredes escorriam lentamente, liquefeitas em um tecido miócito que já não suportava a si mesmo. Através das armações expostas das doze colunas ivórias conseguia vislumbrar o céu. Três pares de colunas eram falsas e apresentavam nenhuma sustentação, outros dois flutuavam em conjunto com as paredes. Toda a fortaleza parecia vir ao chão a qualquer momento.

Lá fora a escuridão chovia, em uma precipitação negra e fria que roubara do céu a tonalidade, tornando-o pálido e opaco. As janelas fragmentadas permitiam o escorrer da sombra em estruturas filiformes por sua face. Contrastavam com a alvidez falsa da maquiagem e com o sentimento pacífico que sentia. Agonia ali não existia, ao contrário, apática satisfação.

Deitou ao relento, coberta e confortada pela noite sem cores e sem estrelas, e adormeceu. E em seu sono foi assaltada por um pesadelo que questionava sua identidade, suas certezas, seu chão. Perdida numa realidade que não a sua, repleta de caos pulsante e vibrante, temeu não poder mais retornar para casa.


jun 4 2009

É junho e faz frio…

É junho e faz frio, finalmente o frio. Tive saudades e temi que ele não viesse outra vez, mas cumpriu o prometido.
Ano sim, ano não, me faz tirar do armário o sobretudo, minha segunda pele e sentir novamente prazer em caminhar pela noite.

A lua, meio encoberta pelas nuvens (ou seria névoa?) me observa curiosa, atenta. Sua luz argêntea não chega a tocar-me na escuridão. Pertenço a ela, creio. E ao frio, e me criaram como pai e mãe pouco zelosos, arremessando-me para o seio da vida. Dolorosa e doce vida.

Filha da escuridão também a morte. Minha irmã, minha cara-metade, anseio dos meus dias, fonte do meu desejo. Se esgueira pela noite e foge, correndo por vielas que não aquelas que freqüento. Certo dia ainda a encontro, ou me encontra, não sei ao certo.

Enquanto isso a noite avança vagarosamente, cobrindo de lágrimas brilhantes o negrume da escuridão e trazendo o toque do pai para junto de meu peito. Dedos como adagas, sopro como o hálito de um dragão; sua voz me perturba e atordoa. Pai.

Renasço do frio….