ago 2 2004

Diário de Viagem

Terça-feira a noite deixei Itajaí com destino a São Paulo. Eu mal podia acreditar, mas estava indo. Haveria show do Lacrimosa e eu passaria alguns dias agradáveis na presneça de uma amiga que eu considero uma irmã, a Dani.
Ela me buscou na rodoviária, me levou a casa dela e me encheu de mimos. A biblioteca dela está cada dia maior e eu pude folhear distraidamente vários livros que eu adoraria ter.
Liguei para a Amanda e combinamos de nos encontramos antes do show. Então eu, de maquiagem e sobretudo na saída do metrô. O Olympia é bem fácil de achar. Fica na rua do SESC Pompéia e depois das dicas da Dani até eu chego sozinho.
O show por si só foi um acontecimento e tanto. Não houveram cabeças batendo nem a galera cantando junto (ao menos não o tempo todo), mas foi divertidíssimo. O Tilo Wolff (vocalista da banda) é extremamente dramático e consegue impregnar a platéia do sentimento de melancolia que a música está carregada. Ele move-se como se tecendo no ar a melodia, agitando os braços tal qual um maestro. É impressionante!
A Anne (outro vocal) é uma solista de coral típica: linda e enigmática, como diz a Dani ela parecia uma sacerdotiza em meio aos rituais em pleno palco.
E eles realmente souberam escolher as música. Impossível citar todas mas, Copycat, Darkness, Alleine zu zweit, Stolzes herz, Alles Lüge e Ich verlasse heut dein Herz…
O show acabou a 24:30 e tivemos de esperar até as 5:00 pela volta do metrô para retornar a casa da Dani. A Amanda gripada estava congelando de frio. Tive que serví-la do meu sobretudo.
Dormimos por quase todo o dia seguinte, assistimos ao Hamlet (com Mel Gibson) e então retornamos a Amanda para casa. Sexta foi dia de Zoólogico, um dia pacato e agradável, no qual conheci a Ana, melhor amiga da Dani. Fotos e mais fotos além de cenas bastante incomuns para mim, do urso pardo tirando uma soneca a harpia devorando um rato.
e no sábado a Dani me levou a rodoviária logo cedo. E foi uma bela despedida e uma longa viagem de volta.

Domingo tirei o dia para descansar e rever minha princesa.

› Continue lendo


maio 22 2004

meloDrama.2

meloDrama.2
escrito a dois anos e meio, no auge da minha monocromaticidade

lembro da Daniela… cadê você hoje? porque não me responde? não quero ficar sem uma estrela para me guiar.

desembainhei a espada novamente, pois um dragão é pouco e quero fazer por merecer uma princesa, algum dia. mesmo que não possa

› Continue lendo


out 9 2003

Novas:

1. trabalho prá caramba… bradesco?
2. quase todas as presas restauradas
3. Alita morreu (meu HD), coloquei a Kione no lugar como suporte
4. encontrei a hobbit de 1,70
5. pessoal em Sampa, o pantufa mora na cidade da estrelinha inclusive… e eu aqui!
6. estou tentando publicar os cavaleiros, mas preciso terminar I.15.

não esqueçam de conferir a “deusa do véxo” abaixo

› Continue lendo


out 7 2003

Jogando Xadrez

Bem… eu queria saber o que fazer. Parece que os amigos jogam xadrez em lados opostos do tabuleiro no qual eu sou uma peça cinzenta, nem preta, nem branca. Um pobre peão fugindo das torres gigantescas e dos bispos furiosos.
E eu cercado por duas torres que chocam-se e preparam-se para cair, desmoronar. E eu continuo entre elas… espada em punho. A avalanche cai sobre mim e eu sobrevivo. Mas não sei se sobra um círculo.

Bem, queria parabenizar a estrelinha, que estréia sua primeira exposição solo. Todo o sucesso e sorte do mundo para você, minha pequena elfa no alto da torre branca.

› Continue lendo


out 2 2003

A Torre Branca


Abertura: de 6 de outubro de 2003, às 19h
Exposição: de 6 a 10 de outubro de 2003, das 08 às 21h

Galeria do Instituto de Artes – Unesp
Rua Moreira e Costa, 361 – Ipiranga
São Paulo – SP

› Continue lendo


set 23 2003

of Ashes

– E então… de que tribo você é? Daqueles que falam de sangue jorrando, daqueles que colecionam ossos amarelados ou daqueles que se isolam em quartos escuros?
– Eu sou das cinzas…

Link: Ser ou não ser de ninguém?
Recado: estrela que brilha solitária no céu, não se apague, porque dentro em breve a sela estará pronta e eu voltarei a cavalgar.

› Continue lendo


set 5 2003

Resumo da Semana:

Eu tenho trabalhado preocupado com a semana que ainda vai vir. Tenho muito trabalho que só vai ser resolvido na semana que vem.
Ainda jogando RPG com a galera nova, e possivelmente nesta semana ainda vou ter uma sessão de Lobisomen e Vampiro. Acabou minha vida boêmia pelo jeito.
O Ferio me deu o cano e o Dai está bastante isolado, mas a Karol resolveu aparecer. Estava realmente precisando conversar e eu adorei isto. recebi e-mail da minha estrela noturna.
Planos? Otakuseikatsu para este final de semana… os Cavaleiros também. Quem sabe alguma coisa de Conto de Natal (já) e o Walhalla!

› Continue lendo


ago 29 2003

Alimentando o Vício

Bem, parece que tudo se ajeita no fim de semana, ou para o mesmo. Recém finalizei o Cão dos Baskerville, e posso dizer que é muito bom. Maldito Holmes, ele só vai te explicar a resolução do caso no final do livro.
Gastei uma grana com livraria este mês, mas estou contente… com isto ao menos. Minha mais nova aquisição é Beppo – Uma História Veneziana, do GGByron. Dois comentários a respeito: 1. morra de inveja Mariko; 2. malditos byronistas!
É… eu preciso de alguma bagagem byronista.

Brilha, brilha estrelinha…
Segunda estrela a direita, rumo ao pôr do sol!
Estou atrasado, muito atrasado…
– adoro esses caras

› Continue lendo


ago 28 2003

Segunda estrela a direita…

Então, ontem meu outro irmão (vanir) estava de aniversário. Este ganhou um belíssimo e ilustrado Peter Pan e Wendy.
– Oba! Vou poder ler antes de assistir o filme.
E tudo mais parece transcorrer bem. Novo grupo de RPG (valeu Tutui, Isabella, Kat e Wendy) e novo capítulo da história de fantasia. Está acabando a primeira parte. Preparem-se para a ação.

› Continue lendo


ago 15 2003

As últimas da Mostra:

Assisti somente uma peça ontem: Crepúsculo. E gostei. Atirem pedras se quiserem, afinal conheço nada de teatro; mas eu gostei. É melancólia, depressiva, violenta… como eu ás vezes. Mas não por isto que gostei. Se fosse eu, amaldiçoado a viver a eternidade em Greywaste, faria o mesmo.

Estranho as pessoas que não dizem o que pensam. Têm seus motivos, é verdade… mas ainda assim estranhas.
Não assisti a primeira peça porque fui resolver problemas de família. Cada vez mais eu admiro o meu pai, quando comparo-o aos irmãos.
Encontrei a garota de sobretudo, também. É engraçado como algumas pessoas pensam na exclusividade e disponibilidade de meus ouvidos. Estas não ganham meu apreço.
E a lua, fugiu de mim ontem, escondeu-se. Saudade do toque gélido e dos lábios incinerantes.
E saudade da galera… Thor, Toni, dados espalhados pela sala e livro de GURPS aberto no capítulo de Armas e Equipamentos. Motocicletas e Cartas Selvagens.
E de uma estrelinha que me faz muita falta.

› Continue lendo