mar 1 2016

Oh Darkness, my old friend…

…but where are you and how to be reached?
– Darkness, Lacrimosa


ago 7 2014

Ainda acho pedaços seus…

So – you – said – that
I – shall – try – to go on

[…]

And I need love
Like I never needed love before …

– Apart, Lacrimosa


set 17 2012

Ich verlasse heute…

Ich verlasse heut’ dein Herz
Verlasse deine Nähe
Die zuflucht deiner Arme
Die Warme deiner Haut

– Ich verlasse heut’ dein Herz, Lacrimosa

Música que me forneceu os melhores e piores momentos;
ontem embalou meu desejo e posteriormente meu sono,
hoje envolve-me na melancolia do despertar solitário,
da consciência que todo sentimento encontra seu fim.


set 12 2012

ein Teil von mir

Wohin ich auch gehe
Was immer ich tue
Du bist ein Teil von mir

– Inspirado (e invertido) de Lichgestalt, Lacrimosa


set 3 2004

Gothiquices

Poe, gatos pretos, vinho e sangue, lágrimas, Lacrimosa, Tristania, melodiosa desarmonia, desamparo, solidão, Werther, olhos, lábios, amor, pólvora, morte, Gaiman, sonhos, delírios, devaneios, onirismo, névoas, Ravenloft, Greywaste, cinzento, cavaleiros, espadas, desliusão, Byron, ossos, crânio, taça, meloDrama, drama, boemia, música, violinos, My Dying Bride, For my FallenAngel, asas cortadas, anjos, dos Anjos, Caindo…

› Continue lendo


ago 2 2004

Diário de Viagem

Terça-feira a noite deixei Itajaí com destino a São Paulo. Eu mal podia acreditar, mas estava indo. Haveria show do Lacrimosa e eu passaria alguns dias agradáveis na presneça de uma amiga que eu considero uma irmã, a Dani.
Ela me buscou na rodoviária, me levou a casa dela e me encheu de mimos. A biblioteca dela está cada dia maior e eu pude folhear distraidamente vários livros que eu adoraria ter.
Liguei para a Amanda e combinamos de nos encontramos antes do show. Então eu, de maquiagem e sobretudo na saída do metrô. O Olympia é bem fácil de achar. Fica na rua do SESC Pompéia e depois das dicas da Dani até eu chego sozinho.
O show por si só foi um acontecimento e tanto. Não houveram cabeças batendo nem a galera cantando junto (ao menos não o tempo todo), mas foi divertidíssimo. O Tilo Wolff (vocalista da banda) é extremamente dramático e consegue impregnar a platéia do sentimento de melancolia que a música está carregada. Ele move-se como se tecendo no ar a melodia, agitando os braços tal qual um maestro. É impressionante!
A Anne (outro vocal) é uma solista de coral típica: linda e enigmática, como diz a Dani ela parecia uma sacerdotiza em meio aos rituais em pleno palco.
E eles realmente souberam escolher as música. Impossível citar todas mas, Copycat, Darkness, Alleine zu zweit, Stolzes herz, Alles Lüge e Ich verlasse heut dein Herz…
O show acabou a 24:30 e tivemos de esperar até as 5:00 pela volta do metrô para retornar a casa da Dani. A Amanda gripada estava congelando de frio. Tive que serví-la do meu sobretudo.
Dormimos por quase todo o dia seguinte, assistimos ao Hamlet (com Mel Gibson) e então retornamos a Amanda para casa. Sexta foi dia de Zoólogico, um dia pacato e agradável, no qual conheci a Ana, melhor amiga da Dani. Fotos e mais fotos além de cenas bastante incomuns para mim, do urso pardo tirando uma soneca a harpia devorando um rato.
e no sábado a Dani me levou a rodoviária logo cedo. E foi uma bela despedida e uma longa viagem de volta.

Domingo tirei o dia para descansar e rever minha princesa.

› Continue lendo


jul 14 2004

Tentativa e Erro

Bem, eu tentei… por duas vezes hoje tentei escrever algo decente, mas não pude.
Chegaram dois dos meus livros: Rei Artur e As Aventuras de Sherlock Holmes. E eu vi Homem Aranha ontem.
E vi a Julie também… e por mais estranho que isto possa me parecer, eu temo o futuro, embora a estrada seja reta e limpa.
Parece que verei o Lacrimosa.

› Continue lendo


jul 9 2004

Novidades?

Bem, tem um monte de coisa acontecendo e eu mal estou tendo tempo para mim. Mas eu quero! Quero ver a Julie de vez em quando e poder assistir anime com a galera, quero ir ao show do Lacrimosa, nem que isto me custe algumas economias, comprar meus livros e beber um pouquinho neste frio confortável. Quero!
E eu tenho que parar de preservar meus amigos e deixar que eles façam parte da minha vida definitivamente.

São Petersburgo

O braço treme num movimento súbito
e uma nuvem cinzenta se ergue
com o cheiro característico de pólvora
o perfume delicado da morte.

› Continue lendo


abr 17 2004

Popolo Crois

“O céu é bem difícil de alcançar,
por isso a lágrima em seu rosto
tomou lar…
Quero encontrar depressa a solução
não quero mais te ver sofrer,
quero acalmar seu coração…”

Ouvi esta música meiga uma vez, e agora Lacrimosa preenche meus ouvidos.
Estou tentando lutar contra algo muito mais poderoso do que eu mesmo, o arauto da dor e da destruição, um monstro cruel contra quem minha espada e lança não podem ferir, a criatura a qual minha armadura e escudo não podem me proteger.
Não consigo vencer a mim mesmo.

› Continue lendo


set 15 2003

Fleeing

Everythin’ so strange… everything’ so gray…
I’m just a shadow again,
crawling in the ground,
running of the lights who created me.

Não sei o que houve, nem quando aconteceu… mas hoje de manhã havia novamente somente Lacrimosa e Lacuna Coil na minha playlist.
Estou me sentindo vazio, sabe. Não vejo vontade em voltar a escrever, desenhar, festar… viver! Sei que é só temporário, e que tem de acontecer de vez em quando.
Greywaste me lembrando que ainda pertenço a ele.
Me sinto caminhando sozinho para dentro da vastidão cinzenta, para os desertos de pedras enevoados… cansado e carregado… a armadura e a espada pesam. Poderia tirá-las, deixá-las para trás mas… porque? Não há sentido. Tudo o que restou foi o caminhar, o eterno caminhar.
Talvez haja um horizonte por entre as névoas.

› Continue lendo