fev 12 2009

Resgate

Foi numa noite fria de início de inverno que senti sua presença novamente. Pouco a pouco, surgindo dentre as sombras ela tocou meu ombro e se aninhou a ele, respousando os cabelos junto ao meu rosto. Junto a ela, uma suave radiância aqueceu-me, desfazendo todo a frigidez da noite que iniciava.

Vinha trajada para o combate, espada junto a bainha e coração disposto. O prêmio não era alto, tampouco íntegro, mas ela o desejava com coragem jamais igualada. Eu havia erguido defesas cruéis, ferrões e couraça em defesa de meu peito ferido.

Aproximei-me do abismo cambaleante, evitando que minhas farpas a sangrassem; mas ela se agarrou a mim, um espinho perfurando-lhe o peito. As palavras faltaram-nos enquanto caíamos sob as estrelas e antes que eu pudesse chegar ao chão ela se interpôs e me resgatou num beijo.

Luar acima e campos abaixo; os elísios carregaram nossas almas ao longe, num vôo impossível de ser detido.


ago 18 2008

Fallen Angel – L’âme Immortelle

I found you broken on the ground
From your mouth a bitter sound
That became sweeter as I approached
You in your deepest agony
I put you up and raised you well
And more than stories ever tell
I fell in love with you those days
And hoped that you would too
You’ve been a fallen angel
Ripped out of the sky
But as your wings grew strong enough
You left me – behind to die
We built up our own world together
For our future I assumed
I believed in what you said that day
But was already doomed
The more you’ve learned and grown
The less you cared for me
But I was too blinded by my feelings
To see the dawning agony
I love you more than I can say
And we will never part
You told me nearly every day
But still you broke my heart
As soon as you could fly again
Into the open sky
You left me without any reason
Back on this world to die

jul 29 2008

Ao fim de Julho

Ela se foi; nas últimas horas de Julho partiu, levando consigo o frio e a paz. Silenciosamente, a noite se foi.

Deu lugar ao sol e ao dia, a radiância que branda queima e aquece. Substituiu a luz fria das estrelas pelo conforto de um sorriso.

Não conto as lágrimas que ficaram na noite, nem os soluços engolidos a seco. Conto somente os dias, para que Agosto chegue…


jul 2 2008

Julho

É julho.

Pode-se notar pelo céu,
nas estrelas mais vivas,
na noite mais fria.
Morto a três dias,
não sinto mais o frio,
não percebo a noite
que não é mais minha.
Somente a lua,
me sorri serena
na noite que é nossa.
Até quando será noite?
Agumas horas a mais
e Agosto novamente.

jan 27 2006

Monstro

Eu sou um monstro – um ogro, um troll talvez – e o lugar de monstros não é junto de princesas, e nem adianta citar o Shrek! Eu me sinto sozinho e perdido sem ela, mas não posso deixar de compreendê-la.

Os monstros não podem escolher ser heróis. Pelos resto dos meus dias eu serei um monstro tolerado; grande, feio e desajeitado… sozinho na minha caverna fria…

› Continue lendo


nov 20 2005

Encantamento

Hoje o tão prometido cinema, fui ver o Corpse Bride do Burton… e o filme pareceu ótimo; ao menos a parte em que eu me concentrei para ver. (spoiler) Gosto dos personagens góticos que se desfazem no final das histórias, mas gostei ainda mais do sorriso duma princesa ao meu lado, de seu cheiro doce e da maciez dos seus lábios. Houveram carícias, afeto, um desencantar e talvez um novo encantamento.
Novas estrelas, novos horizontes…

› Continue lendo


dez 1 2004

Sob o toque da Lua

Entrava pela janela, assim como o vento. Este, erguia delicadamente as cortinas num movimento ritmado e suave, quase uma dança. Ela, ao invés, esgueirava-se silenciosamente pelo chão do quarto, aproximando-se da cama.
› Continue lendo